Relatório anual da AlfaSol relembra as atividades de 2017

O Relatório 2017 da instituição já está disponível no site.

O Relatório 2017 da AlfaSol acaba de ser lançado. Nesta publicação, rememoramos o processo e resultado dos principais projetos, além das histórias de jovens e adultos cujas vidas foram transformadas com os programas da instituição.

O projeto de Educação de Jovens e Adultos (EJA) recebeu uma nova organização curricular, contribuindo para a permanência das pessoas nas escolas e estimulando a continuidade dos estudos. No ano passado, contamos com 1756 alunos e uma equipe de 90 educadores e 56 gestores.

Em Canaã dos Carajás, no Pará, essa modalidade foi integrada à Educação Profissional, uma parceria da AlfaSol com a Fundação Vale e a Secretaria Municipal de Educação da cidade, beneficiando a 600 alunos.  Como resultado, houve uma queda de 35% da evasão escolar com relação a 2015, quando essa iniciativa ainda não havia sido implantada.

No programa de Elevação da Escolaridade, a AlfaSol contribuiu para que 420 pessoas voltassem às salas de aula, graças ao apoio de 24 educadores em seis localidades. Já as atividades daUnisol, programa cuja missão é promover o intercâmbio de conhecimento entre universitários e comunidades de todo o país, foram realizadas em 24 instituições de ensino superior, com a participação de 213 estudantes.

Juventude em foco

Com foco no protagonismo juvenil (14 a 17 anos), no resgate de sonhos e na ampliação de oportunidades profissionais, a AlfaSol atendeu mais de 1.600 alunos nos cursos de educação profissional, oferecidos no âmbito do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Ao todo,25 educadores e cinco coordenadores ministraram cursos de comércio e varejo, logística, turismo, ocupações administrativas e empreendimento social. O resultado: 64 turmas formadas na zona sul e 16 na zona leste de São Paulo.

Em 2017, a AlfaSol começou a participar da Lei de Aprendizagem, com o lançamento do AlfaJovem, um programa para estimular a contratação de jovens aprendizes em diferentes setores do comércio e da indústria. A Lei determina que 5% do quadro de trabalhadores de empresas de médio e grande porte devem ser composto por jovens de idades entre 14 e 24 anos. A AlfaSol se une a essa meta, como uma ponte entre a educação e o mercado de trabalho.

O projeto de educação ao longo da vida promovido pela Alfasol chegou também em 2017 aos jovens que vivem em situações de abrigo. Em parceria com a Elektro e com financiamento do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES), o projeto Oportunidade Sem Fronteiras foi criado para atender 180 adolescentes de 14 a 18 anos, que vivem em 27 abrigos de 23 cidades do estado de São Paulo. Esses jovens recebem cursos de ocupações administrativas, elétrica básica e língua inglesa.

Confira o relatório completo aqui.